Postagens populares

Mostrando postagens com marcador FIBRIA. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador FIBRIA. Mostrar todas as postagens

Práticas de manejo sustentável da Fibria contribuem para conservação da biodiversidade em Três Lagoas




  Monitoramentos realizados na região leste de MS identificaram 473 espécies de plantas e 727 de animais

  Três Lagoas, 16 de maio de 2018 - A Fibria, empresa brasileira e líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, desenvolve um trabalho de monitoramento da biodiversidade em sua base florestal em Três Lagoas (MS), com o objetivo de avaliar as práticas sustentáveis do manejo realizado pela empresa. O registro da presença de animais convivendo de forma harmoniosa em meio às fazendas da empresa confirma o manejo sustentável e responsável praticado pela Fibria na região.

    Iniciado em 2007, o programa monitora as espécies da flora e da fauna em geral (aves, mamíferos, répteis, anfíbios e insetos). “As espécies servem como verdadeiros termômetros do ambiente e fornecem informações importantes sobre a qualidade ecológica do ecossistema. Os muitos registros de animais silvestres e de espécies raras da flora confirmam os bons resultados do manejo sustentável nas florestas da Fibria”, afirma Maria Tereza Borges, coordenadora de Meio Ambiente Industrial da Fibria.


Adicionar legenda
   “Para monitorar os animais, são utilizadas ferramentas como armadilhas fotográficas, redes de captura, pontos de escuta noturna, amostragem de pegadas por distâncias pré-determinadas, dentre outras estratégias que auxiliam na identificação do animal e confirmam a presença dele”, disse o coordenador de Meio Ambiente Florestal da Fibria, Renato Cipriano Rocha.

    Em relação à fauna, foram detectadas 98 espécies de anfíbios e répteis, entre elas o lagarto-ápodo (Bachia bresslaui), que está na lista internacional de espécies ameaçadas de extinção (IUCN).

    Entre os mamíferos, foram catalogadas 25 espécies de morcegos, entre eles o Micronycteris schmidtorum - o primeiro registro conhecido no estado -, e 52 espécies de mamíferos terrestres. Pela primeira vez foi detectado o bugio (Alouatta caraya) e outros oito animais presentes nas listas de espécies ameaçadas de extinção no Brasil e exterior. Merecem destaque nesse grupo a anta (Tapirus terrestris) e a suçuarana ou onça-parda (Puma concolor), pela grande frequência de encontros, pegadas e imagens nas armadilhas fotográficas durante os trabalhos de campo.
O monitoramento ainda resultou no avistamento de 375 espécies de aves, sete delas ameaçadas de extinção. Em 2017, foram encontradas na Fazenda Barra do Moeda, pela primeira vez, duas novas espécies de aves na região, sendo ambas migratórias: a Guaracava (Elaenia chilensis) eAndorinha (Tachycineta leucorrhoa).
Flora

     A coleta de dados sobre a vegetação local realizada em 2017 apontou a incidência de quatro novas espécies nas áreas da Fibria: o Cafezinho do Cerrado (Rapanea guianensis), o Falso Jatobá (Peltogyne confertiflora), a Peroba do Campo (Aspidosperma tomensotum) e a Araçá (Myrcia florida).




  Das 473 espécies de flora catalogadas, cinco delas estão ameaçadas de extinção segundo o Livro Vermelho da Flora publicado pelo IBAMA, dessas, três delas são classificadas como vulneráveis, sendo: Gonçalo Alves (Astronium fraxinifolium), Cedro do Brejo (Cedrela odorata) e o Ipê Felpudo (Zeyheria tuberculosa). Já a Canela Guaicá (Ocotea puberula) foi classificada como ‘quase ameaçada’ e o Mamajuda (Sloanea obtusifolia) como ‘em perigo’.

    O monitoramento da biodiversidade também registrou a presença de três espécies bastante conhecidas na região que possuem regime de proteção especial no estado do Mato Grosso do Sul: o Gonçalo Alves (Astronium fraxinifolium), a Aroeira (Myracrodruon urundeuva) e o Pequi (Caryocar Brasiliensis). Esta última é famosa por ter o seu fruto utilizado em pratos típicos da culinária sul-mato-grossense.

   Além disso, 10 espécies de árvores catalogadas nos monitoramentos são consideradas ameaçadas de extinção em nível internacional pela lista da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), sendo: Tataré (Chloroleucon tortum), Pau Marfim (Balfourodendron riedelianum), Amendoim Bravo (Pterogyne nitens), Gonçalo Alves (Astronium fraxinifolium), Garobinha (Campomanesia neriiflora), Cedro do brejo (Cedrela odorata), Baru (Dipteryx alata), Jacarandá-Do-Cerrado (Machaerium villosum), Pé de Galinha (Trichilia casaretti) e o Ipê Felpudo (Zeyheria tuberculosa).



Leilão Beneficente prol a Rede Feminina de Combate ao Câncer


A imagem pode conter: área interna          Com Animais e produtos variados foi sucesso participação do público, 600 pessoas,  presentes no  recinto da LEILOADO.  Colaboração da FIBRIA, empresários do agronegócio, lojistas, doações de voluntários e com  trabalhos das Oficinas de artesanato Arteiras Zumzum e Doces Pontosos    expostos e a venda no hall de entrada.


  Sendo realizado nesse sábado 14 abril, leilão gerou arrecadação de R$ 253.500,00 para Rede Feminina de Combate ao Câncer. 
   ''Trabalho o ano todo, atendendo e dando suporte a pacientes e familiares.''

                                               
                                               
                                            SIGA A PROGRAMAÇÃO RFCC

           ROCK FESTIVAL  ingresso 2kg alimentos em prol Rede Feminina de Combate ao Câncer

            27 e 28 de Abril na ARENAMIX
            27 a partir das 17h 
            28 a partir das 10h

PROGRAMAÇÃO E SHOWS:
Bandas:
Banda Fênix
Jeff Paul
Control A
Renato Mendes & Rick Bergmo
On The Road
Banda Muchileiros

   - ÁREA DE CAMPING
   - PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO


                                          ABRIL   vários eventos REDE FEMININA DE COMBATE AO CÂNCER, não vai ficar de ''bobeira''!  Vamo lá! Curti e colabora numa boa ação. 
                                   
  VR Santtos

v
v


Fibria entrega caminhonete para o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul)

foto: Assessoria FIBRIA
Veículo auxiliará nas atividades do Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) de Três Lagoas (MS)
            Três Lagoas, 10 de abril de 2018 

  A Fibria, empresa brasileira e líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, como parte da estratégia de investimento social da Licença de Instalação da sua segunda linha de produção de celulose em Três Lagoas (MS), realizou hoje (10/04) a entrega de uma caminhonete para o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul). O veículo Mitsubishi, modelo L200 Triton, auxiliará nas atividades do Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) de Três Lagoas (MS).
    “A Fibria busca o desenvolvimento das comunidades onde possui operação e, para nós, é fundamental mantermos essa relação de respeito e diálogo aberto que conquistamos ao longo do tempo. Queremos que a nossa presença no Mato Grosso do Sul seja destacada de forma positiva pelo legado social que estamos construindo”, disse o gerente-geral Industrial da Fibria, Maurício Miranda.
Além dessa entrega, por meio do Plano Básico Ambiental (PBA), a Fibria também investiu mais R$ 6,2 milhões em Três Lagoas na compra de equipamentos para secretarias municipais e reformas em quatro escolas da cidade, de uma Clínica Odontológica e de uma Clínica Ortopédica. Outras entidades também foram contempladas, como Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Centro Salesiano e APAE. O investimento de R$ 6,2 milhões beneficiou ações que foram apresentadas como prioritárias pela Prefeitura Municipal e o Comitê de Desenvolvimento Sustentável (Codesus) de Três Lagoas.

Fibria faz parada geral na unidade de Três Lagoas

Ação de manutenção preventiva será a maior já realizada na unidade de MS com 130 empresas envolvidas 


Três Lagoas, 15 de março 2018 – A Fibria, empresa brasileira e líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, realiza entre os dias 18 de março e 5 de abril a Parada Geral 2018 para manutenção na unidade de Três Lagoas (MS). Por envolver duas linhas de produção de celulose, que juntas têm uma capacidade de produção de 3,25 milhões de toneladas de celulose/ano, esta será a maior Parada Geral já realizada na unidade da Fibria em Mato Grosso do Sul.
Na Parada Geral, que ocorre a cada 15 meses, são realizadas ações de manutenção e ajustes nos equipamentos com o objetivo de manter a produtividade, elevar o desempenho ambiental, garantir a segurança dos empregados e a excelência operacional. Além das inspeções de rotina, uma das principais atividades a ser desempenhada é a inspeção das duas Caldeiras de Recuperação da empresa, conforme manda a regulamentação. 
Nessa Parada Geral, a novidade é a manutenção das duas fábricas, com o desafio de realizar a parada em uma linha de produção de celulose mantendo a outra linha de produção em plena atividade. “A Parada Geral teve um planejamento minucioso e estamos preparados para cumprir o cronograma com qualidade e eficiência, seguindo as demandas ambientais. Apesar de a segunda fábrica ter começado a operar há menos de um ano, é comum uma parada após o período inicial de operação. Essa parada planejada é necessária para adequação de alguns equipamentos e garantia da continuidade operacional”, diz o gerente-geral Industrial da Fibria/MS, Maurício Miranda.
A manutenção da linha 1 será feita entre os dias 18 e 26 de março. Após um período de 36 horas, começa a manutenção na linha 2, com término dos trabalhos previsto para o dia 5 de abril.
Em Três Lagoas, a PG 2018 envolverá cerca de 4.300 ordens de serviço e contará, nos momentos de pico, com 1.700 profissionais temporários de 130 empresas de diferentes segmentos. “Para a realização dessas manutenções é necessária mão de obra altamente especializada em reparos de equipamentos e sistemas de alta tecnologia, complexidade e com grandes dimensões”, diz o gerente de Manutenção da Fibria/MS, Fabrício Stange.
A Parada Geral também é importante para movimentar a economia da cidade. “Nesse período, considerando o número de novos profissionais que estarão em Três Lagoas, setores como hotéis, restaurantes, lavanderias, padarias, supermercados, dentre outros estabelecimentos, devem aquecer com a movimentação na cidade, favorecendo a economia e impulsionando a renda do comércio local”, diz o gerente geral da Fibria/MS, Maurício Miranda.
Sobre a Fibria
Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos a partir da floresta plantada. Com capacidade produtiva de 7,25 milhões de toneladas de celulose por ano, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso. A companhia possui 1,056 milhão de hectares de florestas, sendo 633 mil hectares de florestas plantadas, 364 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental e 59 mil hectares destinados a outros usos. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 35 países e matéria-prima para produtos de educação, saúde, higiene e limpeza. Saiba mais em www.fibria.com.br
Informações à Imprensa
Performa Comunicação

Votorantim S.A. e BNDESPAR assinam acordo para combinar as operações de Fibria e Suzano

A Fibria, empresa brasileira e líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, informa que seus acionistas controladores – Votorantim S.A. e BNDES Participações S.A. (BNDESPAR) – assinaram hoje um acordo com a Suzano Holding S.A. e com os demais acionistas controladores da Suzano Papel e Celulose S.A. para combinar as operações e bases acionárias da Fibria e da Suzano por meio da realização de uma reorganização societária.


Os termos e as condições do negócio estão detalhados no Fato Relevante que foi arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e também está disponível no site de Relações com Investidores da Fibria, no link: https://ri.fibria.com.br/fck_temp/mala_direta/file/FRFinal_Port%201.pdf

O Conselho de Administração da Fibria tem até 15 dias, contados a partir de hoje, para deliberar sobre os termos do acordo. Até a data da consumação da operação, Fibria e Suzano não sofrerão qualquer alteração na condução de suas atividades e permanecerão operando de forma independente.

“Esse acontecimento representa o fortalecimento do setor de base florestal do Brasil. A combinação de Fibria e Suzano seguramente consolidará essa trajetória de desenvolvimento sustentado, excelência operacional, dedicação e talento das pessoas, respeito ao meio ambiente e às comunidades, e contribuição para o país”, afirma o presidente da Fibria, Marcelo Castelli.

MAIS VISITADAS DO SITE